• Miguel Alexandre

Ducati Monster 2021 - Um Novo Despertar!

A nova Monster incorpora a essência da Ducati na sua mais compacta, pura e leve aparência possível.

A receita original data de 1993, um motor desportivo, mas adaptado a uma utilização em estrada, combinado com um quadro derivado de Superbike, ou seja, tudo o que os motociclistas necessitavam para desfrutar da condução no dia a dia. Mas este novo modelo tem despertado algum inconformismo por parte dos fãs da Monter, ela perdeu aquele quadro vermelho visível que criava o estilo "Monster" e adaptou-se aos novos modelos de engenharia para ganhar mais rendimento. Diria que é algo que todas as marcas têm vindo a fazer como se vê por exemplo na Yamaha.


O seu Front Frame, inspirado pelo da Panigale V4, é um curto quadro em alumínio, fixo diretamente às cabeças do motor. É ainda mais leve e contribui para reduzir o peso total para uns meros 166 kg (a seco). Representa a reinterpretação moderna da receita que fez nascer o segmento das motos Naked, agora refrescada para ir ao encontro dos sonhos de novas gerações de fãs da Monster.

A Nova Monster é a moto Naked desportiva ao alcance de quase todos. Representa também a perfeita companheira do dia a dia para os motociclistas mais experientes. Isto porque é leve, fácil de conduzir, eficaz e rápida.


Numa vista lateral mais próxima, a sua silhueta revela claramente a ligação com a geração anterior, com o depósito caracterizado pela inconfundível forma de ‘dorso de bisonte’. O farol integra perfeitamente a imagem orientada para o futuro, ao mesmo tempo que nos remete para a forma redonda da ótica que apelou a centenas de milhares de amantes das Monster. A traseira tem linhas puras mas sinuosas, sendo suportada pelo sub-quadro melhorado pela avançada tecnologia GFRP (Glass Fiber Reinforced Polymer, ou Polímero Reforçado de Fibra de Vidro), para ser, simultaneamente, ainda mais leve e robusto.

O motor Testastretta 11º de refrigeração líquida e 937 cc tem homologação Euro 5 e é um exemplo único de um motor desportivo que resulta eficaz mesmo nas aventuras em estrada. O V-twin a 90º com distribuição Desmodrómica representa uma joia exclusiva na sua classe


Comparado com o anterior 821, aumenta em cilindrada, potência e binário, diminuindo em peso (-2,4 kg), o que contribui para a leveza geral da moto e também adiciona uma manobrabilidade melhorada. Disponibiliza agora 111 cv às 9.250 rpm, com um binário de 9,5 kgm logo desde as 6.500 rpm. A nova Monster é uma moto moderna, uma grande primeira escolha para jovens motociclistas. Por esta razão, está também disponível numa versão de 35 kW, para ser conduzida por quem se inicia com a carta de condução A2.

Para este exclusivo bicilíndrico Testastretta, uma considerável atenção foi reservada à definição da curva de binário, em especial a baixas rotações, mais usadas em estradas sinuosas, bem como uma condução de estilo urbano. Uma entrega cheia mais fácil de gerir é mantida também graças à reformulada caixa de velocidades – que assegura passagens de caixa precisas – e ao Quick Shift Up & Down (instalado de série).


A partir de uma vista de cima, a nova Monster apresenta-se não só mais leve, mas também mais compacta. As zonas laterais são muito estreitas, e esta opção em particular permite ao condutor colocar com segurança os pés no chão quando a moto se encontra estacionária. Este resultado foi conseguido também devido ao confortável assento, a 820 mm de altura. Um assento de 800 mm está também disponível como opção, enquanto que, com o kit de rebaixamento das suspensões, é possível descer até aos 775 mm. A Monster tem uma distância entre eixos compacta de 1.474 mm, enquanto que o melhorado raio de viragem foi agora aumentado para maximizar a manobrabilidade a baixas velocidades e em manobras estacionárias (agora de 36º, +7º em comparação com a versão 821). Tudo isto significa um prazer de condução sem rival, mesmo através do trânsito citadino do dia a dia.

Uma Monster tão moderna merece um conjunto de eletrónica de topo. O equipamento de série inclui o Cornering ABS, Controlo de Tração e Controlo de Wheelie, totalmente ajustáveis. A natureza desportiva da nova Monster é também sublinhada pelo Launch Control, que assegura arranques-relâmpago: características fora do comum, habitualmente reservadas às motos superdesportivas, permitem à Monster expressar as suas prestações em segurança. Para além disto, os Riding Modes tornam possível alterar o carácter da nova Monster de acordo com os diferentes gostos e necessidades. Tudo pode ser facilmente gerido através dos comutadores do guiador e visível no novo ecrã full-TFT de 4,3’’, apresentando um grafismo imediatamente legível e inspirado pelo da Panigale V4. Por fim, um amplo conta-rotações está posicionado no centro, juntamente com a indicação da mudança engrenada.


O sistema de travagem mantém uma grande modulação e um controlo leve e preciso no acionamento: foi o objetivo dos engenheiros da Ducati que, em colaboração próxima com a Brembo, desenvolveram um sistema de travagem de gama alta. Na frente encontramos duas pinças Brembo M4-32 monobloco de quatro pistões, que mordem discos de 320 mm. A nova bomba radial oferece um maior controlo, garantindo também uma potência de travagem que é uma referência no segmento. As manetes de embraiagem e travão são ambas ajustáveis na sua distância ao guiador. Na traseira, por seu lado, temos um disco de 245 mm mordido por uma pinça Brembo; como no travão da frente, conta com pastilhas de travão sinterizadas de maior eficácia.

A Monster revela a autêntica essência da Ducati em termos de customização, bem como na estética. É por isto que foram concebidos kits de autocolantes, que estão disponíveis como acessórios. Para os entusiastas que pretendam desenhar a sua Monster, kits de plásticos pintados também estão disponíveis.

A nova Monster vai também estar disponível numa nova e exclusiva versão “Plus”, a qual acrescenta um para-brisas aerodinâmico e uma cobertura para o assento do passageiro ao equipamento de origem. Para além disto, em linha com todos os projetos Ducati, a nova Monster pode ser personalizada, dando assim a oportunidade ao utilizador de a transformar numa moto única, graças ao catálogo Ducati Performance. Entre outras belas melhorias, o catálogo oferece um silenciador homologado Termignoni, bem como numerosos kits de autocolantes, pormenores em carbono ou maquinados e coberturas exclusivas. Este novo modelo está disponível em Portugal a partir de 11.695€.


Principais características de série:

Motor de 937 cc Testastretta 11°

Homologação Euro 5

Potência máxima de 111 cv às 9.250 rpm

Binário máximo de 9,5 Kgm às 6.500 rpm

Peso (a seco) 166 kg

Quadro em alumínio ‘Front Frame’

Sub-quadro traseiro em GFRP (Polímero de Fibra de Vidro Reforçado)

Braço oscilante em alumínio

Novo sistema de iluminação full-LED com piscas de tecnologia ‘swiping’

Ecrã Full-TFT de 4.3” indicando mudança engrenada e nível de combustível

Riding Mode (3 configurações)

ABS Cornering ajustável (3 níveis com modo “only front”)

DTC e DWC ajustáveis (8 níveis)

Launch Control

Forquilha invertida de 43 mm

Amortecedor regulável

Discos de travão dianteiros Brembo de 320 mm com pinças monobloco M4.32, bomba radial e pastilhas feitas de material sinterizado

Embraiagem hidráulica com bomba radial

Assento com 820 mm de altura, 795 mm (opcional) ou até 775 mm, com assento rebaixado e kit de rebaixamento de suspensão

DQS up/down